Mudança de voz: do Boca Doce ao The Economist

Existem marcas que gritam, outras que sussurram, cantam, as que nunca se calam e as que dizem exactamente aquilo que deviam dizer, nem mais nem menos, para nos atingirem no sítio certo: a cabeça ou o coração. Longe de teorias e mais perto do instinto, que é onde gosto de estar, o brand voice é […]